Ópera do compositor Vasco Mendonça esgota sessões no Teatro Maria Matos

Autor: Ruben Moreira Rodrigues/segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014/Categorias: Notícias

Rate this article:
5.0

Após a estreia em 2013 no Festival de Aix-en-Provence, chegou ao Teatro Maria Matos a ópera "The house taken over" do compositor Vasco Fabião Mendonça, docente da licenciatura em Jazz e Música Moderna da Universidade Lusíada de Lisboa, e da encenadora Katie Mitchell.

A obra, baseada na história criada em 1946 pelo escritor argentino Julio Cortázar, fez parte do ciclo de teatro / música criado em parceria com a Fundação Calouste Gulbenkian, e esteve em cena nos dias 21 e 22 de Fevereiro de 2014.

A ópera aborda a vida de um casal de irmãos (Oliver Dunn e Kitty Whately) que decidem ocupar uma casa localizada num edifício em ruínas, propriedade da sua família há gerações. O enredo inicia com a monotonia das tarefas e rotinas a que se dedicam os irmãos, vivendo aparentemente confortáveis até ao momento em que começam a sentir-se perturbados por ruídos indefiníveis que surgem regularmente de algumas partes da casa. Perseguidos por uma ameaça desconhecida, que não conseguem ver ou confrontar, os habitantes protegem-se fechando as divisões da casa de onde provêm os ruídos, resultando na contínua restrição do seu espaço de vida. Perante esta experiência, os dois irmãos vêm-se forçados a escolher entre o conforto da casa e o mundo que existe para além da mesma.

Com direcção musical de Etienne Siebens, a obra revela uma intensa e dramática atmosfera onde o cenário e a iluminação contribuem para um ambiente misterioso, com a música a controlar o nível de tensão de toda a narrativa, guiada pelas personagens e, simultaneamente, levando-as a uma espiral de retracção e medo.

A peça, realizada com a colaboração de Sam Holcroft e da orquestra Asko | Schönberg, contou ainda com a co-produção de LOD Music Theatre, Grand Théâtre de la Ville de Luxembourg, deSingel - International Arts Campus e Fundação Calouste Gulbenkian.
Print

Número de visualizações (1785)/Comentários (0)

Tags:
Ruben Moreira Rodrigues
Ruben Moreira Rodrigues>

Ruben Moreira Rodrigues

Other posts by Ruben Moreira Rodrigues

Please login or register to post comments.