Fórum encerra o mês da China na Lusíada

Autor: Helder da Rocha Machado/sexta-feira, 2 de novembro de 2012/Categorias: Notícias

Rate this article:
Sem classificação
Fórum encerra o mês da China na Lusíada
Durante o mês de Outubro de 2012, decorreu, na Universidade Lusíada de Lisboa (ULL), a iniciativa "O mês da China na Lusíada", em evocação dos quinze anos da realização de uma visita de estudo à China de estudantes finalistas da licenciatura em Relações Internacionais. Pretendeu-se, assim, através da celebração das relações institucionais de ensino superior, reforçar a amizade e solidariedade luso-chinesa e relembrar a importância das relações entre estas duas nações, que já contam com mais de quinhentos anos de história.
 
Organizado pelo Mestre Manuel Maria Martins Lopes, regente da unidade curricular de "Ásia (questões políticas, económicas e sociais)" da licenciatura em Relações Internacionais, este evento contou com um conjunto diversificado de iniciativas, nomeadamente a realização de uma exposição de fotografia intitulada "O vermelho na cultura chinesa", a projecção de diversos documentários de origem chinesa com o objectivo de evidenciar a dimensão social e cultural da China no contexto da actualidade e a demonstração da prática de caligrafia e pintura chinesas pelos estudantes chineses que visitaram a ULL.
 


No encerramento desta iniciativa, realizou-se o Fórum Portugal-China onde foram debatidas as relações luso-chinesas em diversas áreas.

Entre os vários oradores convidados, destaca-se a presença do Dr. Zhang Beisan, Embaixador da República Popular da China em Portugal, que referiu a importância do desenvolvimento das relações sino-portuguesas na contexto actual da crise da Zona Euro, mencionando que a "China pretende continuar a ser o amigo e parceiro confiável de Portugal dentro do quadro geral das relações sino-europeias [...] participando através dos canais apropriados na resolução da crise da Zona Euro". A China assume-se como parceiro estratégico para ajudar Portugal na crise da dívida soberana e utilizar esta relação diplomática bilateral como exemplo para a cooperação estratégica entre o Oriente e o Ocidente.

O Presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, não podendo estar presente, enviou uma mensagem na qual destacou a importância estratégica entre a União Europeia (UE) e a China, como parceiro económico e comercial.
As relações bilaterais UE-China baseiam-se no diálogo estratégico, no diálogo económico e comercial e, ainda, no diálogo entre as populações. Ainda que haja questões muito delicadas no diálogo (algumas práticas comerciais e questões relativas aos direitos humanos),  [...] a UE aguarda com expectativa a possibilidade de intensificar a cooperação com os novos dirigentes chineses [...] [para] fomentar a paz, a prosperidade e a estabilidade em todo o mundo."

O ex-Governador de Macau, o General Vasco Joaquim da Rocha Vieira, veio relembrar o papel estratégico de Macau, agora Região Administrativa Especial da China, como plataforma comercial, cultural e ponto de passagem dos movimentos migratórios, potencial este que deve ser aproveitado no âmbito das relações luso-chinesas, não só com Portugal, mas também com todos os outros países de língua oficial portuguesa. Relembrou, também, o sucesso do processo de transferência de soberania, do qual fez parte, e salientou o esforço que foi e que continua a ser feito para manter a entidade e singularidade territorial e cultural de Macau.

Foi, ainda, possível assistir a outras intervenções que se focaram nas relações linguísticas entre os dois países (Mestre Catarina Xu Yixing), nomeadamente no interesse crescente pela língua portuguesa na China, através da criação de cursos de licenciatura e de mestrado, em muito impulsionado pela visita dos estudantes da ULL à China, em 1997. Por seu turno, este interesse linguístico pelo português permitiu dar início a intercâmbios universitários na área da cultura e da língua portuguesas (Dr. Mário Filipe). A importância dos caracteres chineses para conhecer a cultura da China foi apresentada pela Prof.ª Doutora Zhu Li, Vice-Directora do Instituto Confúcio da Universidade de Lisboa.

A última intervenção do Fórum ficou a cargo da Prof.ª Doutora Sara Medina da Sociedade Portuguesa de Inovação que salientou o potencial das parcerias económica e científica entre Portugal e a China.

Esta iniciativa terminou com a realização de um brinde, acompanhada pela degustação de iguarias gastronómicas chinesas.
 
Print

Número de visualizações (742)/Comentários (0)

Tags:

Please login or register to post comments.