"Os assistentes sociais estão habituados a trabalhar em contextos de emergência e com o imprevisto", refere a Professora Júlia Cardoso em entrevista ao canal Saúde+.

Autor: Jorge Carvalho/terça-feira, 5 de maio de 2020/Categorias: Notícias, ISSSL

Rate this article:
3.4

Na qualidade de presidente da Associação dos Profissionais de Serviço Social (APSS), a Prof.ª Doutora Júlia Cardoso, investigadora no Centro Lusíada de Investigação em Serviço Social e Intervenção Social (CLISSIS) e docente no Instituto Superior de Serviço Social de Lisboa (ISSSL) da Universidade Lusíada, foi entrevistada pelo canal Saúde+, no âmbito da actual conjuntura de pandemia, declarada oficialmente pela Organização Mundial de Saúde, e das repercussões geradas no desempenho dos assistentes sociais.

HTML5 Vídeo Ilustração — Entrevista realizada à Prof.ª Doutora Júlia Cardoso (© Saúde+).

A referida professora destacou o papel de superação que os profissionais de serviço social enfrentam neste contexto marcado por profundas transformações, face à gravidade e abrangência das consequências da pandemia COVID-19. A docente reforçou a ideia de que a capacidade de adaptação e readaptação do assistente social, "[...] habituado a trabalhar em contexto de emergência e com o imprevisto [...]", não é, hoje, apenas um exercício necessário, mas revela-se como um desafio enorme para o incremento do quadro de características de polivalência que o profissional deverá possuir.

A Professora Júlia Cardoso alertou, ainda, para a escassez de recursos e mecanismos que visam a protecção dos profissionais no terreno, mantendo a expectativa de maior apoio por parte do Estado português.

Print

Número de visualizações (4607)/Comentários (0)

Jorge Carvalho
Jorge Carvalho>

Jorge Carvalho

Other posts by Jorge Carvalho

Please login or register to post comments.