[1] COVID-19: recomendações.

Autor: Rita Neto Marques/sexta-feira, 11 de setembro de 2020/Categorias: Notícias

Rate this article:
1.9

A Universidade Lusíada encontra-se atenta ao desenvolvimento da pandemia de COVID-19. Dado o estado actual, considera-se fundamental alertar as comunidades académica e científica para esta realidade, nomeadamente no que respeita a medidas de prevenção, que são essenciais para evitar a transmissão e a propagação.


O que é o novo coronavírus 2019?

O novo coronavírus 2019, também designado por SARS-CoV-2, é o vírus que provoca a doença COVID-19, pertencente à família de vírus denominada coronavírus e que ainda não tinha sido observado em seres humanos, tendo sido identificado, pela primeira vez, na China, em Dezembro de 2019. 


Como se transmite?

O vírus transmite-se de pessoa para pessoa, através do contacto próximo com pessoas infectadas, bem como por meio do contacto com superfícies e objectos contaminados.

Quais os sintomas?

Ainda que as pessoas infectadas possam ser assintomáticas (ausência de sintomas), podem ocorrer diversos sintomas: febre, tosse, dificuldade respiratória, perda de olfacto, perda de paladar, pneumonia grave, síndrome respiratória aguda grave, septicemia e choque séptico, sendo que a infecção pelo vírus poderá provocar a morte.


Como se previne?

Presentemente, não existe uma vacina contra o vírus, porém, há um conjunto de medidas de prevenção que deverão ser consideradas:

  • Higiene das mãos com água e sabão ou com uma solução alcoólica;
  • Etiqueta respiratória;
  • Uso de máscara;
  • Distanciamento social.

Como se trata?

Até ao momento, não existem medicamentos para este vírus e o tratamento consiste em cuidados de suporte.

 

O que fazer se ficar doente?

Se se sentir doente, deverá permanecer em casa. Na presença de sintomas, deverá telefonar para o SNS24  (808 24 24 24) e seguir as orientações. 


O que é a app STAYAWAY COVID?

É uma aplicação de rastreio digital que permite identificar contactos em situações de possível contágio. Trata-se, assim, de uma medida de prevenção. Quanto mais pessoas utilizarem a aplicação, maior é a probabilidade de os casos assintomáticos serem rapidamente diagnosticados. Quando alguém é diagnosticado com COVID-19, recebe um código de 12 dígitos, que deve inserir na aplicação e que é válido por 24 horas. Só assim a aplicação terá a informação sobre a confirmação do diagnóstico e poderá alertar quem esteve muito próximo e que também tenha instalada a app STAYAWAY COVID. A aplicação detecta a proximidade física entre smartphones e informa os utilizadores de que estiveram no mesmo espaço de alguém infectado nos últimos 14 dias, a menos de 2 metros de distância, durante cerca de 15 minutos, emitindo um alerta. Este alerta não significa que a pessoa está infectada, mas sim que existiu um contacto de risco elevado e que é importante contactar as autoridades de saúde. Nenhuma informação pessoal é recolhida, todos os dados são anónimos e os códigos são eliminados ao fim de 14 dias. O download pode ser feito na App Store e no Google Play.


Face a esta realidade, a Fundação Minerva – Cultura – Ensino e Investigação Científica, entidade instituidora das Universidades Lusíada, possui um Plano de Contingência, seguindo as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS), da Direcção-Geral da Saúde (DGS) e as directivas da Direcção-Geral dos Estabelecimentos Escolares (DGEstE).


Para saber mais:


[Actualização: 18-09-2020]

Print

Número de visualizações (2282)/Comentários (0)

Tags:
Rita Neto Marques
Rita Neto Marques>

Rita Neto Marques

Other posts by Rita Neto Marques

Please login or register to post comments.