2.as Jornadas de Ideias Políticas.

Autor: Helder da Rocha Machado/terça-feira, 19 de dezembro de 2017/Categorias: Eventos, FD

Rate this article:
5.0

Data do evento: 08-03-2018 15:00 - 09-03-2018 12:00 Exportar evento

Localização do Evento: Auditório - ULN

- entrada sujeita a inscrição -


Evento:    2.as Jornadas de Ideias Políticas.

   
Oradores:   Prof. Doutor Paulo Otero
Faculdade de Direito
Universidade de Lisboa

Prof. Doutor Cândido da Agra
Faculdade de Direito
Universidade Lusíada - Norte (Porto)

Prof. Doutor Gomes André
Faculdade de Letras
Universidade de Lisboa

Prof.ª Doutora Mariana Canotilho
Tribunal Constitucional

Dr. Francisco Assis
Parlamento Europeu

Dr. Paulo Rangel
Parlamento Europeu
     
Temas dos painéis:   1.º Painel - Liberdade e Segurança: revisitando John Locke e Thomas Hobbes.
A ideia será colocar em confronto estas duas questões, atendendo à época que atravessamos, época esta em que o valor Segurança parece ganhar terreno em relação ao valor Liberdade. Trata-se, no fundo, de procurar perceber que tipo de "contrato" estamos agora dispostos a estabelecer ou a aceitar e em que medida os Direitos, as Liberdades e as Garantias, tal como até aqui foram percepcionados(as), vão sofrer efectiva alteração.

2.º Painel: Que cidade? A lei do povo ou a lei dos povos?: de Aristóteles a John Rawls.
Houve um tempo em que cidadão era aquele que, maioritariamente, se enquadrava no padrão comum dos membros da cidade. Esse padrão comum, aproximando culturalmente e até religiosamente esses mesmos membros, era a base essencial para a definição da Lei que vigorava na comunidade. Foi a partir dessa base, mas tendo-a sempre como referência primeira, que se definiram direitos para as minorias, mas sempre na perspectiva de que até as minorias não só aceitavam as regras fundamentais da maioria, como amplamente as respeitavam. Esse tempo sofre claro "ataque", perante as realidades pluriculturais que vivem dentro do mesmo espaço, ou seja dentro da mesma cidade. Como integrar então, o que é manifestamente diferente? Como conciliar direitos? E como adaptar a própria democracia representativa a esta nova realidade? Evoluindo para uma base de representação comunitarista (deputados por comunidades nacionais, culturais, religiosas) ou mantendo a base de representação universalista?

3.º Painel - Nação ou Mundialização - Realismo e Idealismo: de Maquiavel a Kant.
Neste painel procurar-se-á reflectir sobre o papel da Nação, da Nação política, diante os novos desafios de um mundo cada vez mais sem fronteiras. A perspectiva será ainda a de perceber em que medida o realismo nacional maquiavélico pode, deve?, ser hoje visto como um neo-realismo com novos actores e intervenientes. E, nesse sentido, perceber igualmente se o idealismo kantiano, independentemente da ausência de paz, pode, ou não, servir de base à construção da nova realidade política da sociedade nacional e internacional.
     
Organização:
  Prof. Dr. Ricardo Luís Leite Pinto
Vice-Chanceler das Universidades Lusíada

Prof. Doutor Manuel Fernando da Silva Monteiro
Coordenador dos ciclos de estudos de Relações Internacionais
Universidade Lusíada - Norte (Porto)
     
Datas:
  8 e 9 Março 2018

   
Horas:   8 Março 2018 [15H00 - 19H00]
9 Março 2018 [10H30 - 12H00]
     
Localização:
  Auditório M3 - Universidade Lusíada - Norte (Porto)

   
Apoio:   Centro de Estudos Jurídicos, Económicos e Ambientais (CEJEA)
     
Patrocínios:   Banco Carregosa
Douro GRAPE Valley
Imodávila - Sociedade de Gestão e Investimentos Imobiliários S.A.
     
Mais info:   página web
     
QR Code:   qr code
Print

Número de visualizações (324)/Comentários (0)

Documentos para transferir

Mais endereços

Please login or register to post comments.