Recomendações sobre praxes académicas: Lusíada adopta medidas de integração solidária dos novos alunos.

Autor: Helder da Rocha Machado/sexta-feira, 8 de setembro de 2017/Categorias: Notícias

Rate this article:
5.0
No início do ano lectivo de 2017/2018, a Universidade Lusíada de Lisboa reitera a sua intolerância em relação às praxes académicas violentas e abusivas através de um conjunto de recomendações enviadas, no dia 8 de Setembro de 2014, às universidades e politécnicos. Nelas, o então Secretário de Estado do Ensino Superior, Prof. Doutor José Alberto Nunes Ferreira Gomes, refere o repúdio unânime a práticas que levem a "[...] qualquer tipo de coação sobre os estudantes, assim como de comportamentos atentatórios da dignidade pessoal ou que ponham em risco a integridade física ou psicológica dos estudantes".

Estas recomendações, que surgem na sequência dos vários incidentes ocorridos nos anos lectivos anteriores, integram-se numa campanha informativa do Ministério que visa esclarecer e apoiar os novos estudantes do ensino superior.



Neste contexto, a Universidade Lusíada de Lisboa (ULL) subscreve as recomendações do Ministério da Ciência, Tecnologia e Ensino Superior e reforça o apelo ao direito que os novos estudantes têm em participar ou recusar qualquer tipo de praxe, não significando o direito à recusa a exclusão dos mesmos de quaisquer outras actividades académicas. Os novos alunos devem ser acolhidos e integrados na ULL sob os princípios do respeito e da dignidade.

A Universidade, através do Provedor do Estudante, pretende desempenhar um papel activo na integração dos novos alunos, bem como garantir os recursos de acompanhamento necessários aos estudantes que, mediante praxe violenta ou não consentida, solicitem apoio e denunciem estas práticas.

recomendações sobre praxes académicas
Print

Número de visualizações (171)/Comentários (0)

Documentos para transferir

Please login or register to post comments.